Fisioterapia no Pré e Pós-Operatório

  • Fisioterapia-no-Pré-e-Pós-Operatório

Fisioterapia Dermato-funcional: É uma especialidade da fisioterapia que em conjunto com o cirurgião plástico permite ao paciente uma recuperação breve e saudável. O fisioterapeuta dispõe de recursos físicos e técnicas terapêuticas a fim de oferecer melhores resultados, menores riscos e cuidados especialmente direcionados ao paciente.

Atuação fisioterapêutica no Pré-Operatório: A avaliação fisioterápica previa a cirurgia plástica tem grande valor. São analisados os aspectos clínicos gerais e as condições da pele, presença de depressões, irregularidades e flacidez.

 A drenagem linfática manual se destaca nessa fase com objetivo de preparar a região a ser operada de forma a: estimular a circulação para evitar necrose, ativar a circulação linfática, favorecendo o metabolismo celular, melhorar a cicatrização e a recuperação da pele e evitar edemas.

Atuação fisioterapêutica no Pós-Operatório: O tratamento fisioterapêutico no pós-cirúrgico possibilita uma melhora significativa na textura da pele, ausência de nodulações fibróticas (fibrose), redução de edema, minimização de possíveis aderências teciduais, bem como maior rapidez na recuperação das áreas com hipoestesia (pouca sensibilidade). O tratamento, portanto, não só possibilita redução das prováveis complicações, como também o retorno mais rápido do paciente as suas atividades.

Procedimento e Equipamento utilizados no Pós-Operatório: Drenagem Linfática Manual (DLM): é considerado o tratamento mais eficaz de apoio ao pré e pós-operatórios de cirurgia plástica. Pode ser iniciada após 48 horas da cirurgia e vai consistir de movimentos suaves e rítmicos para drenagem da linfa. O número de sessões a serem realizadas vai depender da região operada e do quadro de cada paciente.

Benefícios gerais da DLM: Reduz o edema (inchaço); Reduz o processo inflamatório; Favorece a reprodução celular através da melhora da circulação; Reequilibra o manto hidrolipídico (camada de tecido gorduroso); Previne o espasmo (contratura) muscular; Melhora do desconforto e da dor; Reduz a tensão nas suturas (pontos).

Ultrassom – Heccus: É um recurso físico para o tratamento de lesões de tecidos moles, que acelera a reparação tecidual. Com a irradiação ultrassônica, é possível melhorar tanto a velocidade da cicatrização quanto a qualidade do tecido cicatricial. Auxilia nos casos de fibrose pós-cirúrgica. Pode ser utilizado no pós-operatório imediato juntamente com a DLM.

Liberação Tecidual Funcional – LTF:  A LTF foi desenvolvida pela Dra. Mariane Altomare com bases nos conceitos da terapia manual, onde se aplica uma tensão mecânica manual sobre o tecido  danificado pela cirurgia e esse responde modificando sua estrutura. A terapia manual tem por seu objetivo principal reorganizar as estruturas dos nossos tecidos, devolvendo a sua funcionalidade e favorecendo o metabolismo normal.

Trata-se de uma terapia indicada para o tratamento de tecidos cicatriciais, principalmente fibroses e aderências, sendo hoje uma das terapias mais efetivas para esta finalidade. Sua aplicação é feita de 1 a 2 vezes por semana, ou de 15 em 15 dias, de acordo com cada caso.

É indicada em cirurgias plásticas onde os tecidos sofrem um trauma que evolui com a formação de tecido com a estrutura alterada que necessita ser reorganizada para que se obtenham resultados estéticos e funcionais.

 Já se tem comprovada algumas ações de forças mecânicas nos tecidos cicatriciais. Esses resultados respaldam a LTF. As mais importantes são Compreensão e Tensão.

O fisioterapeuta tem função de:
Restaurar mobilidade e função;
Coordenar a ação muscular;
Reduzir a inflamação;
Viabilizar a reparação tecidual;
Melhorar a postura;
Analgesia.