Cirurgia de redução de mama: como funciona?

Cirurgia de redução de mama: como funciona?

  • cirurgia-de-reducao-de-mama

Diversos fatores podem contribuir para a queda das mamas. Amamentação, gravidez, processos de perda de peso, envelhecimento e fatores hereditários. Além da queda (ptose) podem aparecer estrias e flacidez ou perda de volume no colo e aumento das auréolas. Dores nas costas também podem ser um dos problemas causados quando as mamas são muito grandes e pesadas. Essas modificações podem gerar impacto na auto-estima da mulher. Nestes casos, a cirurgia plástica pode proporcionar elevação das mamas e devolver contorno e estética.

Mas, afinal por que os seios caem?

A mama pode aparentar um aspecto caído por conta de diversos fatores, como já abordamos. Para entender melhor esta questão é interessante saber que a mama é formada com tecido mamário (glândula), gordura e pele. Estando em harmonia, a mama terá um aspecto de estar em pé. Porém, algumas situações podem levar a um desequilíbrio destes componentes.

Na amamentação ou no aumento de peso, por exemplo, a pele pode ser muito esticada, levando à estrias e flacidez, que vão influenciar na estética da mama e fazê-la parecer mais caída. Mesmo voltando ao peso anterior, em muitos casos a pele não volta ao seu estado anterior, pois suas fibras elásticas foram rompidas.

A mastopexia é uma cirurgia que consiste em corrigir essa queda, reposicionando a mama e removendo a pele excedente. Cada caso será avaliado com o cirurgião plástico, mas quando falamos em cirurgia de mama existem algumas possibilidades, como:

Aumento da mama usando prótese de silicone: Aqui é possível aumentar o tamanho atual das mamas usando próteses de silicone. A cirurgia pode ser realizada por quem deseja apenas aumentar e não possui mamas caídas ou por quem quer corrigir, dando um up, e também aumentar o volume ou a projeção. Em alguns casos a queda pode ser corrigida com a inclusão da prótese, que vai esticar a pele e acabar com o aspecto de flácida. Em outros casos, é preciso remover a pele flácida excedente também.

 

 

Mastopexia com ou sem prótese: é uma cirurgia que tem como objetivo reverter o caimento natural dos seios (ptose mamária), reposicionando a aréola e a pele com flacidez, elevando as mamas até sua posição original, garantindo simetria. Aqui a paciente tem um volume adequado de mama, mas apresenta flacidez. Apenas colocar uma prótese não resolverá o problema, inclusive a mama pode parecer ainda mais caída. Será preciso retirar o excesso de pele e reposicionar a auréola. A prótese de silicone pode ser usada para melhorar a projeção ou o volume do colo. É possível inclusive manter o mesmo número de sutiã usando próteses de silicone, apenas corrigindo a flacidez. Neste tipo de cirurgia existem algumas técnicas que podem ser usadas de acordo com cada caso, dentre elas, um corte em T invertido e um redondo em torno da auréola. O processo de cicatrização evoluirá de acordo com as condições de saúde, cuidados e tipo de pele de cada paciente, mas costuma ser muito fácil de camuflar com o uso de sutiãs e biquinis, mesmo a parte debaixo da cicatriz.

Como saber se a mama está caída?

 

Para saber se a mama está caída e tem indicação de uma cirurgia que corrija a flacidez, o médico tem algumas técnicas e medições que pode utilizar durante a consulta ao avaliar suas mamas.

Como se preparar para uma cirurgia plástica nos seios

Antes de decidir-se pela cirurgia é essencial informar-se com um cirurgião plástico habilitado, experiente e que seja membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Na consulta, pergunte todas as suas dúvidas, inclusive sobre tipo de anestesia, procedimento, possíveis complicações, cicatrização, cuidados pré e pós, entre outros. O médico avaliará seu caso e solicitará alguns exames e providenciará orientações. A data da cirurgia será então marcada.

Preço da cirurgia nos seios

O preço dependerá do tipo de cirurgia, se vai utilizar prótese, custos do hospital e internação, entre outros. Apenas após consulta será possível receber um orçamento para o seu caso. Entretanto, hoje existem formas de facilitar o pagamento em parcelas.

Deixar Comentário

Name*

Email* (never published)

Website